Antigo Testamento

Novo Testamento

PERSONAGENS ANÔNIMOS

Artigos E Curiosidades

Ló, o Sobrinho de Abraão

sexta-feira, 29 de maio de 2015

Pouca gente conhece a história de Ló, o texto bíblico mais conhecido de Ló é a destruição das cidades de Sodoma e Gomorra, mas a história deste personagem, pouco conhecido, é bem maior.

Quando Deus firmou Sua aliança com Abrão, ele saiu de sua terra, da casa de seu pai, da sua parentela e foi para uma terra desconhecida, mas que Deus prometeu que seria sua possessão e de sua descendência. Abrão (que mais tarde teria o nome mudado para Abraão) levou consigo tudo o que possuía, além de Sarai sua esposa e seu sobrinho Ló.

A narrativa bíblica diz que Abrão era um homem muito rico e Ló também era rico e quando deixaram Ur dos Caldeus, sua terra natal, ambos levaram consigo seus muitos bens materiais. Vale lembrar que naquele tempo a riqueza de uma pessoa era medida pelo gado, escravos, ouro e prata que possuía, não era como hoje que a riqueza se mede pelos imóveis, carros, iates, fazendas e empresas, por isso Abrão e Ló podiam levar com eles todos os seus bens.

Pois bem, eles chegaram às terras de Betel, depois de passar pelo Egito e habitaram ali, só teve um probleminha, a terra não tinha capacidade para alimentar os muitos rebanhos de Abrão e de Ló e houve conflito entre os pastores dos dois. A conclusão era lógica, Abrão e Ló não podiam mais habitar juntos.

Abrão chamou seu sobrinho Ló e pediu que ele escolhesse para onde queria ir, se Ló fosse para a direita, Abrão iria para a esquerda, ou o inverso.

A Bíblia diz que Ló levantou os olhos e viu toda a campina do Jordão, que era toda fértil, toda regada, como o “jardim do Senhor” e Ló escolheu para si as campinas do Jordão. Abrão foi no sentido oposto e habitou as terras de Canaã, que não eram tão belas quanto as campinas do Jordão, mas eram a terra prometida, a terra da aliança.

Ló tomou sua decisão pela aparência das terras, ele se decidiu pelo o que seus olhos viram, pela conveniência de habitar um jardim tão lindo quanto o jardim do Senhor, mas era só aparência, porque nas campinas do Jordão estavam as cidades Sodoma e Gomorra, famosas pelos pecados dos seus moradores e Ló armou suas tendas até Sodoma.

Uma decisão errada sempre traz consequências ruins, ainda mais se esta decisão não passou pela ponderação necessária, pelo critério da inteligência. As campinas do Jordão eram tão belas quanto perigosas, em função da proximidade das cidades pecaminosas e famosas por suas práticas.

Tem muita gente boa que age na vida do mesmo jeitinho desastrado de Ló, que julga pelas aparências, que não pede a Deus conselho, que se deslumbra facilmente com coisas, bens materiais ou posição social. Errado, porém comum. Na verdade é bem como diz o povo: “as aparências enganam” e como enganam. Eu até prefiro o outro ditado: “por fora bela viola, por dentro pão bolorento”.

A bela viola de Sodoma se mostrou a ruína de Ló. Primeiro, houve uma guerra entre os reis de Sodoma e Gomorra e vários reis que habitavam o vale de Sidim, que prevaleceram na batalha e tomaram todos os bens e mantimentos de Sodoma e Gomorra e tomaram Ló e todos os seus bens e fugiram. O cidadão achou que estava levando a maior vantagem em escolher as campinas do Jordão e acaba sequestrado. É assim mesmo, escolha errada, consequência ruim.

Pois é, mas um dos servos de Ló escapou e foi correndo contar para Abrão, aquele que ficou com o lado aparentemente pior da terra e ele tomou providencia imediata. Abrão reuniu trezentos e dezoito homens criados ou nascidos em sua casa, perseguiu os reis que haviam capturado Ló e a Bíblia diz: “E tornou a trazer todos os seus bens, e tornou a trazer também a Ló, seu irmão, e os seus bens, e também as mulheres, e o povo.” (Gênesis 14:16). Mais um ponto para Abrão (o primeiro foi deixar o sobrinho escolher para onde queria ir).

A vida de Ló era uma derrota total, ele fez uma escolha errada, aliás a segunda, a primeira foi perder a oportunidade de fazer também uma aliança com Deus, e a partir daí tudo deu errado em sua vida. Ele foi sequestrado numa guerra que não era dele e se não fosse Abrão, tinha perdido tudo o que tinha, inclusive a própria vida.

Um dia Deus resolveu destruir as cidades de Sodoma e Gomorra e avisou Abrão, que já se chamava Abraão. Deus sempre avisa Seus servos dos Seus planos e Abraão, que conhecia ao Senhor e sabia que Ele não coloca no mesmo saco pecado e pecador, perguntou a Deus: “Destruirás também o justo com o ímpio? Se porventura houver cinqüenta justos na cidade, destruirás também, e não pouparás o lugar por causa dos cinqüenta justos que estão dentro dela? Longe de ti que faças tal coisa, que mates o justo com o ímpio; que o justo seja como o ímpio, longe de ti. Não faria justiça o Juiz de toda a terra?”(Gênesis 18:23-25).

Claro que Deus disse que não destruiria as cidades se houvessem nelas cinquenta justos, mas não tinha tudo isso de gente boa em Sodoma e Gomorra, então a conversa se estendeu até o número de dez justos, quando Deus saiu da presença de Abraão e partiu em direção às cidades das campinas do Jordão.

Deus enviou dois anjos a Sodoma que encontraram com Ló na entrada da cidade. A missão dos anjos era tirar da cidade Ló e sua família, antes que a cidade fosse destruída. Só teve um probleminha, os homens de Sodoma era muito maus e resolveram abusar dos homens que haviam entrado na casa de Ló, sem saber que eram anjos e foi preciso os anjos estenderem as mãos e ferir os homens de cegueira para que não invadissem a casa de Ló. Um verdadeiro horror.

Pela manhã os anjos mandaram Ló, sua mulher e suas filhas saírem da cidade, mas como Ló demorou, os anjos os tomaram pelas mãos e os arrastaram para fora da cidade e disseram: “Escapa-te por tua vida; não olhes para trás de ti, e não pares em toda esta campina; escapa lá para o monte, para que não pereças.” (Gênesis 19:17). Ló escapou da morte pela segunda vez por ter escolhido as campinas do Jordão e desta vez perdeu tudo o que tinha, ficou pobre, saiu com sua família e deixou todos os seus bens.

Assim que saiu o sol, Deus destruiu Sodoma, Gomorra, todos os seus habitantes, a campina e até o que nascia da terra. A recomendação era não olhar para trás, mas a mulher de Ló, curiosa, deu uma espiadinha e virou uma estátua de sal. Curiosidade pode matar. Sobrou Ló e suas duas filhas.

Deus salvou Ló e sua família por amor a Abraão, veja: “E aconteceu que, destruindo Deus as cidades da campina, lembrou-se Deus de Abraão, e tirou a Ló do meio da destruição, derrubando aquelas cidades em que Ló habitara.”(Gênesis 19:29). Ló não foi salvo da destruição de Sodoma por causa dos seus “belos olhos”, a razão foi outra, Deus amava Abraão e sabia do amor dele por seu sobrinho Ló, por isso não destruiu Ló junto com a cidade que ele escolheu para morar.

A decisão errada de Ló teve como consequência a pobreza, ele era rico e perdeu tudo o que tinha quando Sodoma foi destruida. Foi salvo só com a roupa do corpo e ainda perdeu a mulher que resolveu dar uma espiadinha e virou estátua de sal.

Há uma grande diferença entre a vida de Abraão e a de Ló, Abraão tinha uma aliança com Deus e acabou dando tudo certo em sua vida, já Ló não fez nenhuma aliança com Deus, era apenas um acompanhante de Abrão e tudo deu errado na vida de Ló, de quem só aprendemos por contraste, o que não devemos fazer. Use sua inteligência e faça as escolhas certas, coloque Deus no meio dos seus negócios, de sua família, de sua vida e Ele lhe dará conselho sobre o que escolher.



Fonte: www.sombradoonipotente.blogspot.com.br

Nenhum comentário

Postar um comentário

Últimas Postagens

Postagens Aleatórias

Postagens Mais Lidas