Antigo Testamento

Novo Testamento

PERSONAGENS ANÔNIMOS

Artigos E Curiosidades

Ageu, o profeta do período pós-exílico

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Ageu significa festivo. Acredita-se que ele nasceu durante uma das festas judaicas, a qual gerou o seu nome. Ele tinha qualidades de um bom pastor. Tinha um caráter mais sacerdotal, ou seja, estava preocupado com os rituais e o culto pertencente ao Templo.
 
Acredita-se que Ageu conhecera o primeiro templo que foi destruído - Quem há entre vós que tendo ficado, viu esta casa na sua primeira glória? E como a vedes agora? Não é esta como nada diante dos vossos olhos, comparada com aquela? (Ag. 2.3). Para muitos, isto significa uma afirmação que na sua infância, o profeta havia contemplado a suntuosidade do templo de Salomão.
 
O profeta se reuniu aos exilados, para reconstruir o templo. No começo eles estavam entusiasmados (entusiasmado significa “encher de Deus”; “cheio de Deus”). Construíram um altar e ofereceram sacrifícios. Planejaram realizar o fundamento para o próximo ano. De repente todos desanimaram (devido à oposição). A partir daí começa atuação do profeta.
 
Aconteceu algo curioso e maligno, as pessoas mais velhas que presenciaram ainda crianças o templo de Salomão, começaram a desanimar a geração mais nova, dizendo que a construção do segundo templo era inferior e pobre, comparado com o primeiro. Neste momento Ageu pronuncia a célebre profecia - Minha é a prata, e meu é o ouro, disse o SENHOR dos Exércitos. A glória desta última casa será maior do que a da primeira, diz o SENHOR dos Exércitos, e neste lugar darei a paz, diz o SENHOR dos Exércitos (Ag. 2. 8,9).
 
Na época de Ageu, o povo havia desprezado as coisas de Deus (templo). Hoje a história se repete com a igreja. Os crentes atualmente desprendem a sua energia para conquistas pessoais como, dinheiro, prosperidade, consumismo, coisas materiais, etc. No entanto, as coisas relativas ao Reino de Deus estão sendo ignoradas (segundo plano), como evangelizar, visitar, contribuir para missões, projetos sociais das igrejas, ajudar os necessitados, etc.
 
O livro demonstra a soberania do Senhor sobre todas as nações e pessoas. Deus despertou um desejo no coração do rei Dario Histaspes, para angariar fundos, à reconstrução do templo de Salomão.
 
Preferem adquirir um canal de televisão a cabo (secular) ou um pacote de assinatura de canais fechados seculares. Com isso a igreja está perdendo sua identidade e missão: evangelizar e socorrer os pobres e necessitados. Mas Jesus já alertou sobre isto em Mateus 25. 31-46. Para os evangélicos, investir em tevê por assinatura (secular), luxo, ostentação e não demonstra misericórdia com os necessitados. É simplesmente um suicídio espiritual. Quem dúvida, pague para ver!
 
O livro de Ageu esboça algumas verdades teológicas: prosperidade material não serve com aferidor de prosperidade espiritual. Pois uma pessoa pode está bem materialmente, mas espiritualmente está mendigando; os contratempos que o crente enfrenta, pode ser por questão espiritual que o mesmo está ignorando; há um modelo de culto que deve ser preservado na Casa do Senhor; alguns rituais não inegociáveis, se não forem praticados o culto se torna imperfeito; quando um homem ou mulher recebem uma missão do Senhor, Ele cuidará do designado até o cumprimento. 

Fonte: www.folhaassembleiana.blogspot.com.br

Nenhum comentário

Postar um comentário

Últimas Postagens

Postagens Aleatórias

Postagens Mais Lidas