Antigo Testamento

Novo Testamento

PERSONAGENS ANÔNIMOS

Artigos E Curiosidades

Abner - Um Grande Príncipe em Israel

quarta-feira, 11 de junho de 2014

A história universal só se refere a dois tipos de homens: os heróis e os traidores. Na história da inconfidência mineira, por exemplo, os dois personagens que se destacam e de quem temos alguma informação são Joaquim José da Silva Xavier e Joaquim Silvério dos Reis, o herói e o traidor, respectivamente. Ninguém fala de Manoel Rodrigues da Costa, mas ele era um dos inconfidentes e era padre.
Na Bíblia, muitos personagens passam em branco, sem maior destaque, apesar de sua relevância nos textos. Outros personagens são referidos junto com alguém, tipo Caim e Abel ou Sansão e Dalila, viraram dupla sertaneja e pouco se sabe de suas histórias individuais.
Abner é um desses personagens de grande relevância na história de Israel e que pouco é referido nos estudos bíblicos e nos púlpitos.

Vamos começar pelo começo. Quem foi Abner? Um herói nacional israelense. Ele foi o principal auxiliar do rei Saul, era o comandante do exército israelense, além disso era primo de Saul e depois da morte dele, foi fiel a Is-Bosete, filho de Saul, que reivindicava o trono que foi de seu pai.
Por sua valentia, por sua lealdade Abner era tido em alta estima pelo rei e comia à sua mesa no palácio real, o que era uma honraria destinada a poucos.
Certa vez Saul procurava por Davi para matá-lo e acampou para passar a noite. O rei dormiu e em sua volta estava todo o exército de Israel que dormia profundamente, inclusive Abner. Davi veio ao acampamento israelense e chegou bem perto de Saul, tomou sua bilha (vaso de barro) e sua lança e saiu do meio do arraial.
Deus havia entregado Saul nas mãos de Davi, que se quisesse, teria matado o rei sem problema algum, mas Davi era o homem segundo o coração de Deus e, além de não matar o rei Saul, ainda advertiu Abner por não ter ficado em alerta para proteger a vida do seu senhor. Abner não gostou nadinha do “prestenção” de Davi e ficaram meio que intrigados.
Abner foi fiel ao seu rei mesmo quando ele foi morto e todo o Israel queria tornar Davi rei. Abner apoiou Is-Bosete, filho de Saul, que pretendia reinar em lugar do pai dele. O resultado do apoio de Abner a Is-Bosete, foi a divisão do reino de Israel. De um lado ficou Is-Bosete reinando sobre Benjamim, Gileade, Jizreel e Efraim e Davi reinava sobre as demais tribos e estabeleceu seu trono em Judá.
O comandante do exército de Davi era Joabe. Numa peleja contra Abner e o exército de Is-Bosete, Joabe acabou perdendo um irmão dele muito querido, que foi assassinado por Abner durante a guerra. Joabe jamais perdoou Abner por aquilo.
Depois de dois anos, Is-Bosete desprezava os conselhos de Abner e ainda foi tomar satisfações com ele a respeito de uma concubina de Saul que Abner tomou por mulher e acabaram se desentendendo feio. Abner foi para Davi e lhe jurou fidelidade. Davi o perdoou e o aceitou em seus exércitos e ainda designou Abner para conquistar o apoio dos benjamitas.
Quando Joabe soube da aliança de Davi com Abner não gostou, ficou indignado mesmo. Havia duas razões para isso, primeiro por causa do irmão de Joabe que Abner matou na peleja e depois, Joabe estava enciumado. Ele sabia da grandeza de Abner, de todas as suas vitórias, sabia que ele era muito experiente e logo imaginou que facilmente ele tomaria seu lugar de comandante do exército de Davi. Era uma possibilidade real.
Joabe teve uma ideia (sempre alguém tem uma ideia) e chamou Abner para conversar com ele, como se fosse uma conversa amigável, para tratar de estratégias de guerra e quando Abner chegou Joabe o matou. Isso mesmo, Joabe enfiou uma espada no peito de Abner, no mesmo lugar que ele havia ferido seu irmão.
Abner morreu e o pior é que Davi não sabia dos planos de Joabe, tudo aconteceu à revelia do rei. Parecia uma traição de Davi, logo após ele perdoar Abner e o aceitar em suas fileiras, o capitão do seu exército matou o homem. Davi ficou perplexo e profundamente consternado, porque ele valorizava os bons soldados, Davi sabia dos atos de heroísmo de Abner em defesa de Israel e o rei sabia honrar os leais servos de seu reino.
Davi pranteou Abner e disse: “Inocente sou eu, e o meu reino, para com o SENHOR, para sempre, do sangue de Abner, filho de Ner. Caia sobre a cabeça de Joabe e sobre toda a casa de seu pai, e nunca na casa de Joabe falte quem tenha fluxo, ou quem seja leproso, ou quem se atenha a bordão, ou quem caia à espada, ou quem necessite de pão.” (2 Samuel 3:28b-29).
Abner teve todas as honras de herói em seu enterro. Foi decretado luto oficial, com jejum e pranto em todo o reino e durante o sepultamento o rei Davi disse: “Não sabeis que hoje caiu em Israel um príncipe e um grande?” (2 Samuel 3:38). Abner tinha o porte, o caráter e a postura de um príncipe.
Depois da morte de Abner, Is-Bosete se enfraqueceu sobremaneira e veio a ser morto dias depois. Com a morte de Abner e depois de Is-Bosete, o reino foi reunificado e Davi confirmado no trono de Israel. Para homenagear Abner, por sua lealdade à casa de Saul, Davi constituiu como líder sobre a tribo de Benjamim a Jaasiel, filho de Abner.

Abner foi um herói nacional israelense. Foi o homem que, com sua morte, acabou por unificar o reino de Davi. Abner cumpriu sua missão, foi um instrumento nas mãos do Senhor, porém a mais memorável vitória de Abner aconteceu depois de sua morte.
Muitas vezes não prestamos atenção nos heróis humildes e pouco festejados da Palavra de Deus, da mesma forma como costumamos menosprezar os heróis cristãos do nosso tempo. São missionários, pregadores, pastores e evangelistas que todos os dias cumprem suas missões longe de suas casas, de suas famílias e nem por isso são valorizados e honrados como deveriam.
Pregar o evangelho não é para todo mundo, mas todo mundo pode contribuir com os servos de Deus que o fazem. Deus ama a quem contribui com alegria e contribuir com missões é (sem dúvida) a maior honra para os verdadeiros servos do Senhor. Assim como Abner, os heróis de nosso tempo são leais servos do Reino de Deus, que, certamente, os honrará conforme as ações e o coração de cada um.

 Fonte: www.sombradoonipotente.blogspot.com.br

Nenhum comentário

Postar um comentário

Últimas Postagens

Postagens Aleatórias

Postagens Mais Lidas